Rotary Club de Osasco

Distrito 4610

A Fundação do primeiro Clube em Chicago, 23 de fevereiro de 1905
Em uma noite de verão de 1900, Paul jantou com um amigo, Silvester Schielle, no bairro Rogers Park, de Chicago. Depois, os dois foram dar um passeio, parando em vários lugares onde se concentravam as empresas da cidade. Em cada uma delas, seu amigo o apresentava ao proprietário. Paul começou a pensar que seria uma boa idéia reunir um grupo de colegas de negócios em um ambiente informal, de amizade. 

E ainda haveria uma vantagem especial se cada um representasse uma profissão diferente. Pensou em seus próprios clientes: Silvester Schiele, comerciante de carvão; Gustavus Loehr, engenheiro de minas; Harry Ruggles, gráfico. Na noite de 23 de fevereiro de 1905, Paul Francis Harris (advogado), Silvester Schielle (negociante de carvão), Gustav Loehl (engenheiro de minas), Hiram Shorey, (dono de uma alfaiataria) fizeram a primeira reunião, no escritório de Gus, no Edifício Unity, na North Dearborn Street n° 127, 70 andar, centro de Chicago. 

Os quatro eram pessoas amistosas, acessíveis, procedentes de pequenas comunidades da Nova Inglaterra; e de ascendência alemã, sueca, e irlandesa, adotando as religiões protestante, católica e judaica. Já nas primeiras reuniões foram tomadas algumas decisões que até joje são aplicadas como:

RODÍZIO: Como já vimos, as reuniões de Rotary eram realizadas em rodízio nos locais de trabalho dos seus primeiros sócios, seguindo o plano original do clube. Como foi aumentando o número de associados, com o tempo passaram a reunir-se em hotéis e depois em restaurantes.

O sentido do rodízio extrapolou da decisão sobre os locais de reuniões para a própria administração dos clubes, ou seja, o cargo de presidente deveria ser desempenhado também em rodízio, não podendo passar de um ano. O Primeiro emblema de Rotary representa esse rodízio, e era representado por uma roda de carreta, ou carroça.

FREQÜÊNCIA: Desde as primeiras reuniões de Rotary, a freqüência dos associados foi definida como fundamental para o desenvolvimento do clube e a concretização dos seus objetivos fundamentais. Como um meio de assegurar a freqüência dos sócios nas reuniões, esses eram multados em cinqüenta centavos de dólar, em caso de não comparecimento, não sendo aceitas justificativas; essa receita cobria os gastos do clube. 

Assim como nas primeiras reuniões, ao longo da história de Rotary, cada vez mais a freqüência se reafirmou como a obrigação mais significativa de um rotariano. Isto porque, além de proporcionar o permanente aprendizado do sócio para com as informações rotárias, também promove, pela convivência que as reuniões proporcionam, o desenvolvimento do companheirismo e o crescimento individual e coletivo.

COMPANHEIRISMO: Na segunda reunião de Rotary, Harry Rugles, impressor, sugeriu que se cantasse nos encontros. Até o fim do ano de 1905, já eram trinta sócios. Apesar de fazer sobressair relação comercial entre os sócios, a idéia predominante era dar de si e não de receber. A dádiva combinava melhor com a outra idéia que a completava: a Amizade, que se fortalecia pelo companheirismo. 

O companheirismo idealizado pelos rotarianos de primeira hora, também reconhecido por aqueles que vieram depois, é que coloca todos os rotarianos e rotarianas num mesmo nível, independente de raça, religião ou sentimento político-partidário, de todas as profissões dignas, líderes em suas comunidades, unidos em torno do ideal de servir; que os torna íntimos e amigos. “Paul Harris compreendeu que o sistema de clubes - com seus diferentes membros compartilhando seu ponto em comum, a amizade era uma ótima oportunidade para encorajar a tolerância política e religiosa e também para servir. Ele tinha convicção de que a amizade levava, inevitavelmente, à boa vontade e às grandes realizações.

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS À COMUNIDADE: O projeto original de Rotary era tão somente o incentivo ao companheirismo e a amizade, visando o auxílio mútuo entre profissionais de variadas áreas. Era muito pouco para um grupo tão seleto de profissionais. Já nos primeiros passos, os rotarianos de então se deram conta que poderiam fazer bem mais do que estar apenas voltados para a in-timidade do Clube.

Assim, o primeiro Rotary Club rapidamente evolui, passando a aproveitar as habilidades e recursos dos sócios para construir decisões dirigidas para a prestação de serviços à comunidade de Chicago. O primeiro projeto comunitário surgiu em 1907, constituindo-se na instalação do primeiro sanitário público da cidade de Chicago, localizado perto da Prefeitura. 

A FUNDAÇÃO DO SEGUNDO CLUBE, EM SÃO FRANCISCO E CRIAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO:  Silvester Schielle, cliente de Paul, que com ele havia jantado num restaurante italiano, para explicar o plano de sua associação, foi o primeiro presidente do Rotary Club. Em 1907, Paul Harris sucedeu Albert L. White como presidente do Rotary Club de Chicago, e exerceu a metade de um mandato. Paul Harris, que havia até então declinado de qualquer cargo, estabeleceu três itens em seu programa de trabalho: estimular o crescimento do clube, estender o movimento a outras cidades e acrescentar Serviços à Comunidade aos objetivos do Rotary. 

Veio então a criação do segundo clube, em São Francisco, na Califórnia, e de mais três clubes em 1908, e outros tantos nos anos seguintes. Verificou-se, então a necessidade de realizar uma associação dos clubes existentes, como uma forma de manter os propósitos originais e possibilitar a coordenação das atividades rotárias de forma a manter a unidade do movimento rotário que se desenvolvia com vigor.

No mês de agosto de 1910, cinco anos após a fundação do primeiro Clube, realiza-se a primeira convenção do Rotary, em Chicago, no Congress Hotel . Funda-se a Associação Nacional de Rotary Clubs, tendo como associados 16 clubes de Rotary independentes. O fundador do Rotary, Paul Harris, foi eleito seu primeiro presidente e Chesley Perry como secretário. A partir daí, a “Associação Nacional de Rotary Clubs” emergiu, com estatuto e regimento interno cuidadosamente preparados. 

Quando Ches pediu a Paul que escrevesse uma mensagem para os então 1.800 sócios dos Rotary Clubs, ele respondeu com um ensaio tão longo que Ches teve que mandar imprimi-lo em uma gráfica. O resultado disto foi o lançamento em 1º de janeiro de 1911, primeiro boletim The National Rotarian. Chesley Perry guiava a organização e a administração da Associação, e Paul trabalhava principalmente com as relações públicas. 

Visitava clubes em Cincinnati, Cleveland, Detroit, Pittsburgh, Indianápo-lis e também em outros países, pois Rotary estava se expandindo. Como fundador e “presidente emérito” do Rotary, ele era uma inspiração poderosa para a expansão e influência da organização aonde quer que fosse. Em abril de 1936, Paul Harris e sua esposa Jean visitaram o Brasil. Estiveram em Santos, São Paulo, Petrópolis e no Rio de Janeiro, participando de reuniões dos respectivos clubes.

Paul cumpriu uma intensa agenda, sendo recebido pelas mais altas autoridades do país, inclusive pelo Presidente da República, Getúlio Vargas, em Petrópolis, sendo então condecorado com a Ordem do Cruzeiro do Sul. Assim foram dados os primeiros passos para ser fundado o primeiro Rotary no Brasil no Rio de Janeiro.

Site do RYLA


Reuniões

Platinum Buffet 

Av. Dep. Emílio Carlos 616  Campesina - Osasco - SP

Quarta-feira as 20:00

Como chegar